É possível inicializar a CLI do Application Services a partir de uma máquina remota.

É recomendável executar a CLI remotamente para reduzir a carga do servidor e evitar uma CLI compartilhada no dispositivo do Application Services. A conexão a partir da máquina remota para a CLI é segura.

Alguns comandos CLI usam nomes de grupos de negócios ou implantações que podem conter caracteres que não são do idioma inglês. Para exibir esses caracteres, você deve executar a CLI em um cliente shell totalmente internacionalizado ou em uma interface de terminal, como o Putty ou o iTerm2. Além disso, defina a variável de ambiente LC_CTYPE como en_US.UTF-8 para permitir a entrada de caracteres diferentes do inglês.

Se você fizer login na CLI com su - root, a variável será definida automaticamente. Se você omitir o hífen e fizer login com su root, será necessário definir a variável com o seguinte comando.

export LC_CTYPE=en_US.UTF-8; 	 
		

Pré-requisitos

  • Verifique se você sabe a senha do dispositivo do Application Services.
  • Verifique se você instalou o Java JRE 1.7 na máquina remota.
  • Certifique-se de que a máquina remota possa conectar-se ao dispositivo do Application Services usando HTTPS.

Procedimento

  1. Baixe o arquivo darwin-cli.jar do servidor do Application Services em http://DarwinServerIP/tools/darwin-cli.jar para uma pasta com permissões de gravação na máquina remota.

    Substitua DarwinServerIP pelo endereço IP do servidor do Application Services.

    A CLI cria um arquivo de log durante a sessão.
  2. Abra um aviso de comando e inicialize o cliente.
    java -jar /PathToJarFolder/darwin-cli.jar
    O banner do Darwin CLI aparece e o aviso appd> CLI é exibido.
  3. Faça login no servidor do Application Services.
    login --serverUrl https://DarwinServerIP:8443/darwin --username UserName --password password --tenantId tenantid

    Se você executar o parâmetro --password com o comando de logon ou com um comando que permita adicionar uma senha, a senha será salva como texto sem formatação no arquivo darwin-cli-history.log localizado no diretório atual. Por padrão, a CLI exclui o arquivo de log. Por questão de segurança, exclua esse arquivo de log.

    Se omitir o parâmetro --password, o sistema solicitará que você insira uma senha. O sistema não salva a senha como texto sem formatação.

    O parâmetro --tenantId o conecta ao locatário identificado pelo nome do locatário tenantid. Se você omitir o parâmetro --tenantId, o locatário será o vsphere.local padrão.

Resultados

O prompt da linha de comando exibe o seu nome do usuário, domínio e locatário.