Você pode aumentar o tamanho do disco primário do vRealize Automation appliance quando as políticas do local exigem que softwares adicionais sejam instalados no disco primário.

Antes de Iniciar

Esse procedimento requer uma máquina virtual Linux adicional, separada do vRealize Automation appliance.

Cuidado:

Proceda com muito cuidado. Suas alterações poderão causar perda de dados se você cometer erros ao inserir comandos para reconfigurar o disco.

Por Que e Quando Desempenhar Esta Tarefa

Softwares adicionais instalados no disco primário podem consumir espaço e deixar recursos insuficientes livres para operações do vRealize Automation, como atualizações.

Procedimento

  1. Use o cliente vSphere para desligar a máquina virtual vRealize Automation appliance.
  2. Depois que a máquina virtual estiver completamente desligada, navegue até as suas propriedades de hardware.
  3. Selecione o disco para aumentar e anote o nome e a localização do Arquivo de Disco VMDK para mais tarde. Por exemplo, você pode copiá-lo como texto temporário no bloco de notas.
  4. Em Provisionamento de Disco, aumente o Tamanho Provisionado. Por exemplo, aumente o tamanho de 15 GB para 50 GB.
  5. Localize sua máquina virtual adicional Linux e navegue até suas propriedades de hardware.
  6. Adicione o disco que você aumentou anteriormente, o disco do vRealize Automation appliance.

    Use o nome e a localização do VMDK salvo para procurar armazenamentos de dados e encontrar o disco.

  7. Depois que o disco for adicionado, tire um instantâneo da máquina virtual Linux sobressalente, caso você precise se recuperar de um erro durante a reconfiguração do disco.
  8. Faça login no host Linux sobressalente como root.
  9. Localize o disco adicionado inserindo um dos seguintes pares de comandos. Tente host0, host1 ou host2 até encontrar o disco.
    echo "- - -" > /sys/class/scsi_host/host0/scan
    dmesg | tail
      
    echo "- - -" > /sys/class/scsi_host/host1/scan
    dmesg | tail
      
    echo "- - -" > /sys/class/scsi_host/host2/scan
    dmesg | tail

    O disco aparece quando você vê uma saída semelhante à do exemplo a seguir:

    sd 0:0:4:0: [sdx] Attached SCSI disk

    Importante:

    Ao longo dos comandos neste procedimento, observe e substitua seus identificadores de para os exemplos sdx.

  10. Abra o gerenciamento da partição de discos inserindo o seguinte comando. Substitua o disco para o exemplo sdx.

    fdisk /dev/sdx

  11. Para visualizar a tabela de partições, insira p.

    Deve haver duas partições: a partição inicializável primária e a partição de permuta.

  12. Salve a saída da tabela de partição para mais tarde, copiando-a e colando-a em texto temporário em um aplicativo como o Bloco de Notas.
  13. Use o comando d duas vezes para excluir os números de partição 1 e 2. As partições 1 e 2 são as partições primárias e de permuta, respectivamente.
  14. Para criar a nova partição primária, insira n e p.
  15. Para o número da partição, insira 1.
  16. Para o primeiro setor, aceite o padrão.

    O primeiro setor deve ser 2048 ou qualquer que seja o número inicial primário na tabela de partições que você salvou anteriormente.

  17. Observe o tamanho do bloco da partição de permuta antiga, a partição número 2, que consta na tabela de partições anteriormente salva. Subtraia esse tamanho de bloco do número padrão proposto do último setor, mostrado no prompt de comando, e anote a diferença.
  18. Para o valor real do último setor, insira a diferença calculada na etapa anterior.
    Observação:

    Não aceite o valor padrão do último setor proposto, ou a partição primária usará todo o disco e não deixará nada para o espaço de permuta.

  19. Para tornar a partição primária inicializável, insira a e 1.
  20. Para criar a nova partição de permita, insira n e p.
  21. Para o número da partição, insira 2.
  22. Para os primeiros e últimos setores, aceite os padrões.
  23. Use o comando t duas vezes, para atribuir IDs de código hexadecimal aos números de partição 1 e 2, de modo que eles correspondam aos IDs encontrados na tabela de partições que você salvou anteriormente.
  24. Para visualizar as partições concluídas, insira p.
  25. Verifique os setores, as configurações de inicialização e os IDs e insira w para gravar no disco e retornar ao prompt de comando root.
  26. Para formatar a partição de permuta, insira o seguinte comando. Substitua sua partição de permuta para o exemplo sdx2.

    mkswap /dev/sdx2

  27. Para limpar a partição primária, insira o seguinte comando. Substitua sua partição primária para o exemplo sdx1.

    e2fsck -f /dev/sdx1

  28. Para redimensionar a partição primária, insira o seguinte comando. Substitua sua partição primária para o exemplo sdx1.

    resize2fs -f /dev/sdx1

  29. Para sincronizar operações de gravação em cache no disco, insira o comando sync algumas vezes.
  30. Saia da sessão do console root na máquina virtual Linux sobressalente.
  31. De volta o vSphere, navegue até as propriedades de hardware do host Linux de reposição e remova o disco que você acabou de configurar.

    Não exclua o disco. Basta removê-lo da máquina virtual Linux sobressalente.

  32. Use o cliente do vSphere para ligar a máquina virtual vRealize Automation appliance original. O disco reconfigurado ainda deve fazer parte do appliance.
  33. Verifique se o espaço de permuta está disponível, fazendo login no console do vRealize Automation appliance como root e inserindo o seguinte comando:

    swapon -s