Em diversos cenários de implantação, um componente precisa do valor de propriedade de outro componente para que possa ser personalizado. É possível fazer isso com o vRealize Automation, criando associações de propriedades. Você pode projetar seus scripts de ação do Software para associações de propriedades, mas as associações reais são configuradas pelo arquiteto que monta o blueprint.

Além de definir uma propriedade como um valor embutido em código, um arquiteto de software, arquiteto de IaaS ou arquiteto de aplicativos pode associar propriedades de componentes de Software a outras propriedades no blueprint, como um endereço IP ou um local de instalação. Ao associar uma propriedade do Software a outra propriedade, você pode personalizar um script com base no valor de outra propriedade de componente ou propriedade de máquina virtual. Por exemplo, um componente WAR pode precisar do local de instalação do servidor Apache Tomcat. Nos seus scripts, você pode configurar o componente WAR para definir o valor da propriedade server_home como o valor da propriedade install_path do servidor Apache Tomcat no seu script. Desde que o arquiteto que monta o blueprint associe a propriedade server_home à propriedade install_path do servidor Apache Tomcat, o valor da propriedade server_home será definido corretamente.

Seus scripts de ação só podem usar as propriedades neles definidas, e você só pode criar associações de propriedades com valores de cadeia de caracteres e matriz. Matrizes de propriedades de blueprint não são retornadas em uma ordem específica e, por isso, a associação com componentes clusterizáveis ou dimensionáveis pode não produzir os valores esperados. Por exemplo, seu componente de software requer cada um dos IDs de máquina de um cluster de máquinas, e você permite que seus usuários solicitem um cluster de 1 a 10 e dimensionem a implantação de 1 a 10 máquinas. Se você configurar sua propriedade de software como um tipo de cadeia de caracteres, receberá uma única ID da máquina aleatoriamente selecionado do cluster. Se você configurar sua propriedade de software como um tipo de matriz, obterá uma matriz de todos os IDs de máquina do cluster, mas sem uma ordem específica. Se os seus usuários dimensionarem a implantação, a ordem dos valores poderá ser diferente para cada operação. Para garantir que você nunca perca valores para componentes clusterizados, é possível usar o tipo de matriz para quaisquer propriedades de software. No entanto, você deve projetar seus componentes de software de forma que eles não esperem uma matriz de valores em qualquer ordem específica.

Consulte a tabela Exemplos de associações de propriedade de cadeia de caracteres para obter exemplos de um valor de propriedade de cadeia de caracteres ao associar a diferentes tipos de propriedades.

Tabela 1. Exemplos de associações de propriedade de cadeia de caracteres

Amostra de tipo de propriedade

Tipo de propriedade para vincular

Resultado da vinculação (A vinculado a B)

Cadeia de caracteres (propriedade A)

Cadeia de caracteres (propriedade B="Hi")

A="Hi"

Cadeia de caracteres (propriedade A)

Conteúdo (propriedade B="http://my.com/content")

A="http://my.com/content"

Cadeia de caracteres (propriedade A)

Matriz (propriedade B=["1","2"])

A="["1","2"]"

Cadeia de caracteres (propriedade A)

Computada (propriedade B="Hello")

A="Hello"

Consulte a tabela Exemplos de associações de propriedade de matriz para obter exemplos de um valor de propriedade de matriz ao associar a diferentes tipos de propriedades.

Tabela 2. Exemplos de associações de propriedade de matriz

Amostra de tipo de propriedade

Tipo de propriedade para vincular

Resultado da vinculação (A vinculado a B)

Matriz (propriedade A)

Cadeia de caracteres (propriedade B="Hi")

A="Hi"

Matriz (propriedade A)

Conteúdo (propriedade B="http://my.com/content")

A="http://my.com/content"

Matriz (propriedade A)

Computada (propriedade B="Hello")

A="Hello"