Você usa essas opções para criar um blueprint do XaaS que executa um fluxo de trabalho do vRealize Orchestrator quando o blueprint é implementado. O fluxo de trabalho muda um sistema de destino em seu ambiente.

Para ver os passos que você segue para criar o blueprint, consulte Acrescentar um Blueprint de XaaS.

Para usar esse assistente, selecione Criação > XaaS > Blueprints do XaaS.

Guia do Fluxo de trabalho

Selecione o fluxo de trabalho que é executado quando o blueprint provisiona o recurso.

Essa guia não está disponível caso esteja editando um blueprint.

Na figura a seguir, a árvore do fluxo de trabalho encontra-se à esquerda e os parâmetros à direita.

Figura 1. Guia Fluxo de trabalho no assistente do blueprint do XaaS
Guia Fluxo de trabalho no assistente do blueprint do XaaS

Reveja os parâmetros de entrada e saída para garantir que você, ou seus usuários do catálogo de serviço, pode fornecer os valores corretos sob as seguintes circunstâncias:

  • Se personalizar o formulário do blueprint nesse assistente ou na tela de criação do blueprint.

  • Se você deixar todos os parâmetros de entrada em branco, os usuários do catálogo de serviço podem definir os valores.

Guia de Dados gerais

Configure os metadados e o comportamento do blueprint.

Tabela 1. Opções da guia de Dados gerais

Opção

Descrição

Nome

O nome do blueprint como você deseja que apareça nas seguintes localizações:

  • Tela de criação. Se você selecionar Disponibilizar como um componente na tela de criação, esse valor é o nome que aparece na lista de categorias.

  • Serviços. Se usar esse blueprint como um blueprint independente, esse valor é o nome que você visualiza quando adiciona itens de catálogo ao serviço.

  • Autorizações. Se você autoriza o blueprint como um item individual, esse valor é o nome que você visualiza na lista Adicionar Itens.

Descrição

Forneça uma descrição detalhada que lhe ajuda a diferenciar entre os itens semelhantes.

Ocultar página de informações de solicitação de catálogo

Selecione a caixa de seleção quando não desejar requerer aos consumidores do catálogo de serviço de fornecer uma descrição e o motivo quando eles solicitarem o item. A caixa de seleção aparece selecionada por padrão.

Versão

O formato suportado estende-se a major.minor.micro-revision.

Disponibilizar como um componente na tela de criação

Se planejar usar o blueprint como um componente em um blueprint da tela de criação, selecione essa opção.

Quando é publicado, o blueprint é disponível na categoria que você selecionou quando configurou o recurso de personalização.

Se não selecionar essa opção, o blueprint não aparece na tela de criação. Contudo, você ainda pode adicioná-lo a um serviço e autorizar os usuários a implementá-lo como um blueprint independente.

Guia do Formulário do Blueprint

Os campos que aparecem nessa página do assistente são os parâmetros de entrada do fluxo de trabalho. Você pode realizar uma ou mais das seguintes mudanças:

  • Adicionar campos ao formulário.

  • Modificar campos existentes cancelando ou reorganizando os campos.

  • Forneça os valores padrão como os parâmetros de entrada.

Quaisquer mudanças afetam o formulário que é apresentado para:

  • O arquiteto do aplicativo trabalhando na tela de criação, quando esse blueprint do XaaS é usado como um componente do blueprint.

  • O usuário do catálogo de serviço, se esse blueprint é publicado como um blueprint independente.

Para obter mais informações sobre a configuração dos formulários, consulte Projetando um formulário de blueprint de XaaS.

Recurso provisionado

O recurso provisionado associa o blueprint a um recurso de personalização relevante do XaaS, que você configurou na página Recurso de Personalização em Criação > XaaS > Recurso de Personalização .

Tabela 2. Opções do Recurso provisionado

Opção

Descrição

Um recurso de personalização que você criou anteriormente

Selecione o recurso de personalização que define o tipo de recurso do vRealize Orchestrator necessário para executar o blueprint do provisionamento.

Um blueprint de provisionamento que executa um fluxo de trabalho do vRealize Orchestrator para a provisão de recursos no endpoint de destino, usando o plug-in API do vRealize Orchestrator para o endpoint. Por exemplo, adicione NICs virtuais a um dispositivo de rede em vSphere.

É possível definir operações de pós-provisionamento para esses tipos de recursos provisionados. Você também pode realizar blueprints escaláveis adicionando ou removendo instâncias quando necessário.

Resultados

  • O blueprint é elegível para o dimensionamento.

  • O blueprint aparece na tela de criação, na categoria especificada para o recurso de personalização selecionado.

  • O blueprint é implementado na guia Itens quando você implementa um blueprint que o inclui, e você pode executar quaisquer ações no item após a implementação.

Sem provisionamento

Um blueprint de não provisionamento executa um fluxo de trabalho do vRealize Orchestrator para realizar uma tarefa que não requer que o API faça mudanças a um endpoint. Por exemplo, compila um relatório e, em seguida, o envia por e-mail ou publica em um sistema de comunicação de destino.

Resultados

  • O blueprint não é elegível para o dimensionamento. Você pode usar blueprints de não provisionamento como fluxos de trabalho de suporte em blueprints escaláveis. Por exemplo, você pode criar um blueprint para atualizar um balanceador de carga de alta disponibilidade.

  • O blueprint aparece na categoria do XaaS na tela de criação.

  • O blueprint não é implementado na guia Itens quando você implementa um blueprint que o inclui, e você não pode executar quaisquer ações no item após a implementação.

Guia do Ciclo de vida do Componente

A guia do Ciclo de vida do componente está disponível se você selecionou Disponibilizar como um componente na tela de criação na guia Dados gerais.

Você usa essas opções para definir como esse blueprint se comporta após a implementação, durante as operações de aumento e redução quando é usado como um componente em um blueprint composto.

A disponibilidade das opções diferentes dependem do blueprint. Nem todos os fluxos de trabalho do blueprint suportam ou exigem todas as opções. Devido ao fato do seu XaaS poder ser usado em um blueprint composto, você deve configurar as opções de atualização e cancelamento, assim como as opções de alocação e desalocação, se estiverem disponíveis para o blueprint de modo que o blueprint seja escalado corretamente.

Tabela 3. Opções do Ciclo de vida do Componente

Opção

Descrição

Escalável

Selecione a opção para permitir ao usuário do catálogo de serviços alterar o número de instâncias desse componente do blueprint após a implementação, como parte de uma operação de aumento ou redução.

Essa opção está disponível se você selecionou um recurso de personalização na guia de Recurso provisionado. Não está disponível se você selecionou a opção Sem provisionamento.

Se você tornar esse blueprint escalável, a opção Instâncias é adicionada à guia Dados gerais na tela de criação. Veja o exemplo abaixo. Se não selecionar Escalável, a opção Instâncias não está disponível na tela de criação.

Exemplo de instâncias mínimas e máximas na tela de criação.

Fluxo de trabalho de provisionamento

O fluxo de trabalho executado durante uma operação de provisionamento ou redução. Esse fluxo de trabalho foi selecionado quando você criou esse blueprint, e você não pode editar o valor.

Fluxo de trabalho de alocação

Selecione o fluxo de trabalho executado antes de qualquer operação de provisionamento ou redução.

Esse tipo de fluxo de trabalho do ciclo de vida está disponível para as alocações do Azure. Se você criar um fluxo de trabalho de alocação para uma operação de escala, esse deve incluir os seguintes valores:

  • Parâmetros de entrada

    • O nome do parâmetro é requestData e o tipo do parâmetro é Properties.

    • O nome do parâmetro é subtenant e o tipo do parâmetro é Properties.

    • reservations e o tipo do parâmetro é Arrays/Properties.

  • Parâmetro de saída

    • Deve incluir um parâmetro onde o tipo do parâmetro é Properties.

Fluxo de trabalho de atualização

Selecione o fluxo de trabalho que é executado durante as operações de atualização, incluindo de aumento ou redução quando um componente não é escalável, mas pode ser atualizado.

Por exemplo, um balanceador de carga é atualizado com a nova configuração criada com a operação de aumento ou redução para qualquer um dos componentes no blueprint composto.

O fluxo de trabalho de atualização deve se aplicar a um componente que é ligado ao componente escalado, mas que não é escalável. Esse fluxo de trabalho de atualização pode mudar o componente não escalável com base em uma operação de atualização.

Se você criar um fluxo de trabalho de atualização para uma operação de escala, esse deve incluir os seguintes valores:

  • Parâmetros de entrada.

    • Deve incluir um parâmetro, independentemente do nome do parâmetro, que corresponda ao tipo do parâmetro de saída do fluxo de trabalho de provisionamento.

    • O nome do parâmetro é data e o tipo do parâmetro é Properties.

Fluxo de trabalho de eliminação

Selecione o fluxo de trabalho executado durante uma operação de aumento ou eliminação.

Se você criar um fluxo de trabalho de eliminação para uma operação de escala, esse deve incluir os seguintes valores:

  • Parâmetro de entrada.

    • Deve incluir um parâmetro, independentemente do nome do parâmetro, que corresponda ao tipo do parâmetro de saída do fluxo de trabalho de provisionamento.

      Por exemplo, se o fluxo de trablho Criar um provisionamento de máquina virtual simples incluir o parâmetro de saída VC:VirtualMachine, o fluxo de trabalho de eliminação deve incluir um parâmetro de entrada onde o tipo é VC:VirtualMachine.

Fluxo de trabalho de desalocação

Selecione o fluxo de trabalho executado após qualquer operação de eliminação ou aumento. Se a desalocação falhar durante a operação, o fluxo de trabalho de eliminação ainda é executado como esperado.

A desalocação é o processo final quando você aumenta ou elimina um blueprint composto. É executada após a operação de eliminação, liberando recursos.

Esse tipo de fluxo de trabalho do ciclo de vida está disponível para as alocações do Azure. Se você criar um fluxo de trabalho de desalocação para uma operação de escala, esse deve incluir os seguintes valores:

  • Parâmetro de entrada.

    • O nome do parâmetro é data e o tipo do parâmetro é Properties.

Categoria

Para especificar onde o blueprint do XaaS aparece na tela de criação, selecione um valor no menu suspenso Categoria da tela de criação.

Se não selecionar uma categoria, o blueprint é adicionado à categoria do XaaS quando for publicado.