É possível reutilizar blueprints aninhando-os em outro projeto como um componente. Você aninha blueprints para reutilização e controle da modularidade no provisionamento de máquinas, mas há considerações e regras específicas ao se trabalhar com blueprints aninhados.

Uma blueprint que contém um ou mais blueprints aninhados é chamado de blueprint externo. Quando você adiciona um componente de blueprint à tela de design ao criar ou editar outro blueprint, esse componente chama-se blueprint aninhado, e o blueprint contêiner ao qual ele é adicionado chama-se blueprint externo.

O uso de blueprints aninhados demanda considerações que nem sempre são óbvias. É importante compreender as regras e considerações para usar da melhor maneira possível os recursos de provisionamento de máquina.

Regras e considerações gerais para o aninhamento de blueprints

  • Como prática recomendada para minimizar a complexidade de blueprint, limite os blueprints a três níveis de profundidade, com o blueprint de nível superior servindo como um dos três níveis.

  • Se um usuário for autorizado ao blueprint externo, esse usuário é autorizado aos blueprints aninhados.

  • Você pode aplicar uma política de aprovação a um blueprint. Quando aprovado, o item de catálogo de blueprint e todos os seus componentes, incluindo os blueprints aninhados, são provisionados. Você também pode aplicar diferentes políticas de aprovação a componentes diferentes. Todas as políticas de aprovação devem ser aprovadas antes de o blueprint solicitado ser provisionado.

  • Ao editar um blueprint publicado, você não está alterando implantações que já estão provisionadas usando esse blueprint. No momento do provisionamento, a implantação resultante lê os valores atuais do blueprint, incluindo de seus blueprints aninhados. As únicas alterações que você pode passar para implantações provisionadas são edições em componentes de software, por exemplo, edições em scripts de atualização ou desinstalação.

  • As configurações que você define no blueprint externo substituem as configurações definidas nos blueprints aninhados, com as seguintes exceções:

    • Você pode alterar o nome de um blueprint aninhado, mas não pode mudar o nome de um componente de máquina ou de qualquer outro componente dentro de um blueprint aninhado.

    • Você não pode adicionar ou excluir propriedades personalizadas de um componente de máquina em um blueprint aninhado. No entanto, você pode editar essas propriedades personalizadas. Não é possível adicionar, editar ou excluir grupos de propriedades de um componente de máquina em um blueprint aninhado.

  • As alterações feitas por você ou outro arquiteto em configurações de blueprints aninhados aparecerão nos blueprints externos, a menos que você tenha substituído essas configurações no blueprint externo.

  • Limite o tempo de concessão máximo no blueprint externo para o menor valor de concessão máximo de um blueprint componente.

    Embora o tempo de concessão especificado em um blueprint aninhado e no blueprint externo possa ser definido como qualquer valor, o tempo máximo de concessão no blueprint externo deve ser limitado ao menor valor máximo de concessão de um blueprint aninhado. Isso permite que o arquiteto de aplicativos projete um blueprint composto que possui valores de concessão uniformes e variáveis, mas que esteja dentro das restrições identificadas pelo arquiteto de infraestrutura. Se o valor máximo de concessão definido em um blueprint aninhado for menor que o definido no blueprint externo, a solicitação de provisionamento falhará.

  • Ao trabalhar em um blueprint exterior, você pode substituir as configurações de Recursos de Máquina que estão configuradas para um componente de máquina em um blueprint aninhado.

  • Ao trabalhar em um blueprint externo, você pode arrastar e soltar um componente de software em um componente de máquina dentro de um blueprint aninhado.

  • Se você abrir um blueprint em que um componente de máquina em um blueprint aninhado foi removido ou cujo ID foi alterado, e o componente de máquina tiver sido associado a componentes no blueprint atual, esses componentes associados serão removidos, e a seguinte mensagem, ou uma mensagem semelhante, será exibida:

    Um componente de máquina em um blueprint aninhado, que é mencionado pelos componentes no blueprint atual, foi removido ou seu ID de componente de máquina foi alterado. Todos os componentes no blueprint atual, que foram associados ao ID de componente de máquina faltando ou alterado, foram removidos. Clique em Cancelar para manter o histórico de associação entre o ID de componente de máquina faltando ou alterado, no blueprint aninhado e componentes no blueprint atual e corrija o problema no blueprint aninhado. Abra o blueprint aninhado e adicione novamente o componente de máquina faltando com o ID original, ou altere o ID de componente de máquina de volta ao seu ID original. Clique em Salvar para remover todo o histórico de associação entre o ID de componente de máquina faltando ou alterado, no blueprint aninhado e componentes no blueprint atual.

Regras e considerações de rede e segurança para o aninhamento de blueprints

  • Todos os componentes de rede e de segurança em blueprints exteriores podem ser associados a máquinas definidas em blueprints aninhados.

  • Componentes de rede, segurança e balanceador de carga do NSX, e suas respectivas configurações, não têm suporte em blueprints aninhados.

  • Quando se aplica ao blueprint externo o isolamento de aplicativo, este substitui as configurações de isolamento de aplicativo especificada em blueprints aninhados.

  • As configurações de zona de transporte definidas no blueprint exterior substituem as configurações de zona de transporte especificadas nos blueprints aninhados.

  • Ao trabalhar em um blueprint exterior, você pode configurar as configurações do balanceador de carga relativas às configurações de componente de rede e às configurações de componente de máquina que estão configuradas em um blueprint interno ou aninhado.

  • Para um blueprint aninhado que contém um componente de rede NAT sob demanda, os Intervalos de endereços IP especificados nesse componente de rede NAT sob demanda não são editáveis no blueprint externo.

  • O blueprint externo não pode conter um blueprint interno que contenha as configurações de rede sob demanda ou as configurações do balanceador de carga sob demanda. Não há suporte para o uso de um blueprint interno que contém um componente de rede sob demanda NSX ou um componente do balanceador de carga NSX.

  • Para um blueprint aninhado que contém componentes de rede ou de segurança do NSX, não é possível alterar as informações de perfil de rede ou de política de segurança especificadas no blueprint aninhado. No entanto, você pode reutilizar essas configurações para outros componentes de máquina do vSphere que você adiciona ao blueprint exterior.

  • Para garantir que os componentes de rede e de segurança do NSX em blueprints aninhados sejam nomeados exclusivamente em um blueprint composto, o vRealize Automation prefixa a ID de blueprint aninhado para os nomes de componente de rede e de segurança que ainda não são exclusivos. Por exemplo, se você adicionar um blueprint com o nome de ID xbp_1 a um blueprint exterior e ambos os blueprints contiverem um componente de grupo de segurança sob demanda chamado OD_Security_Group_1, o componente no blueprint aninhado é renomeado como xbp_1_OD_Security_Group_1 na tela de design do blueprint. Os nomes dos componentes de segurança e de rede no blueprint externo não são prefixados.

  • As configurações do componente podem mudar dependendo do blueprint em que o componente reside. Por exemplo, se você incluir grupos de segurança, tags de segurança ou redes sob demanda, tanto a nível de blueprint interno quanto de blueprint externo, as configurações no blueprint externo substituirão os que estão no blueprint interno. Os componentes de rede e de segurança têm suporte apenas no nível do blueprint externo, exceto para as redes existentes que funcionam no nível do blueprint interno. Para evitar problemas, adicione todos os seus grupos de segurança, tags de segurança e redes sob demanda somente no blueprint externo.

Considerações de componentes de software para o aninhamento de blueprints

Para blueprints dimensionáveis, uma prática recomendada é criar blueprints de camada única que não reutilizam outros blueprints. Normalmente, processos de atualização durante operações de dimensionamento são acionados por dependências implícitas, como as dependências que você cria ao associar uma propriedade de software a uma propriedade de máquina. No entanto, as dependências implícitas em um blueprint aninhado nem sempre acionam processos de atualização. Se você precisar usar blueprints aninhados em um blueprint dimensionável, poderá desenhar manualmente as dependências entre os componentes no seu blueprint aninhado para criar dependências explícitas que sempre acionam uma atualização.