Quando você implanta um blueprint, o posicionamento da carga de trabalho usa os dados coletados para recomendar onde implantar o blueprint com base nos recursos disponíveis. O vRealize Automation e o vRealize Operations Manager trabalham juntos para fornecer recomendações de posicionamento para cargas de trabalho na implantação de novos blueprints.

Enquanto o vRealize Automation gerencia políticas organizacionais, como grupos de negócios, reservas e as quotas, ele se integra a análises de capacidade do vRealize Operations Manager para posicionar máquinas. O posicionamento da carga de trabalho apenas está disponível para endpoints do vSphere.

Termos usados para o posicionamento da carga de trabalho

Vários termos são usados com o posicionamento da carga de trabalho.

  • Clusters no mapa do vSphere para calcular recursos no vRealize Automation.

  • Reservas incluem computação e armazenamento, em que o armazenamento pode ser formado por repositórios de dados individuais ou clusters de repositórios de dados. Uma reserva pode incluir vários repositórios de dados, clusters de repositórios de dados ou ambos.

  • Várias reservas podem fazer referência ao mesmo cluster.

  • Máquinas virtuais podem se mover para vários clusters.

  • Quando o posicionamento da carga de trabalho está ativado, o fluxo de trabalho de provisionamento usa a política de posicionamento para recomendar onde implantar o blueprint.

Provisionando blueprints com o posicionamento da carga de trabalho

Quando você usa o posicionamento da carga de trabalho para provisionar blueprints, o fluxo de trabalho de provisionamento usa as reservas no vRealize Automation e a otimização de posicionamento do vRealize Operations Manager.

  1. O vRealize Automation fornece as regras de controle para permitir os destinos de atribuição.

  2. O vRealize Operations Manager fornece as recomendações de otimização de atribuição de acordo com os dados da análise.

  3. O vRealize Automation dá continuidade ao processo de provisionamento de acordo com as recomendações do vRealize Operations Manager.

Se o vRealize Operations Manager não puder fornecer uma recomendação, ou se a recomendação não puder ser usada, o vRealize Automation fará fallback para sua lógica de posicionamento padrão.

Quando um desenvolvedor seleciona um item de catálogo e completa o formulário para solicitar esse item, o vRealize Automation faz as seguintes considerações para provisionar as máquinas virtuais.

Tabela 1. Considerações para provisionar máquinas virtuais

Consideração

Efeito

Políticas

A política de reserva do vRealize Automation pode indicar mais de uma reserva.

Reservas

O vRealize Automation avalia a solicitação e determina quais reservas podem atender às restrições feitas pela solicitação.  

  • Se o posicionamento estiver ativado e se basear em análises do vRealize Operations Manager, o vRealize Automation transmitirá a lista de reservas ao vRealize Operations Manager para determinar qual reserva é a mais adequada para posicionamento de acordo com as métricas operacionais.  

  • Se a atribuição não for baseada no vRealize Operations Manager, o vRealize Automation decidirá sobre a atribuição de acordo com as prioridades e a disponibilidade.

As reservas são atualizadas para controlar quais recursos foram consumidos.

Se o vRealize Operations Manager recomendar um cluster ou repositório de dados que o vRealize Automation considere sem capacidade ou não mais aplicável, o vRealize Automation registrará a exceção. O vRealize Automation permite que provisionamento prossiga de acordo com a colocação padrão dos seus mecanismos.

Para identificar os recursos de uma máquina virtual, o vRealize Automation fornece uma lista de reservas candidatas. Cada candidato na lista pode incluir um cluster e um ou mais repositórios de dados ou clusters de repositórios de dados. O vRealize Operations Manager usa as reservas candidatas para criar a lista de candidatos de destino e localizar o melhor destino.

A política no vRealize Operations Manager define o nível de balanceamento, utilização e espaço em buffer para o cluster. Para uma única reserva, que é um cluster ou cluster de repositórios de dados, o vRealize Automation valida se a recomendação é um destino de posicionamento viável.

  • Se o destino for viável, o vRealize Automation implantará o blueprint de acordo com a recomendação.

  • Se o destino não for viável, o vRealize Automation usará o comportamento de posicionamento padrão para colocar as máquinas virtuais.

As considerações para atribuição também devem incluir problemas de integridade e utilização. Enquanto o administrador da nuvem e o administrador da infraestrutura virtual gerenciam a infraestrutura, os desenvolvedores se encarregam da integridade de seus aplicativos. Para dar suporte aos desenvolvedores, a estratégia de atribuição da carga de trabalho também deve levar em consideração os problemas de integridade e utilização.

Tabela 2. Considerações para problemas de integridade e utilização

Problema da carga de trabalho

Solução para atribuição

O desenvolvedor percebe um problema de integridade no ambiente.

O vRealize Automation está provisionando blueprints em clusters que estão enfrentando problemas ou que estão com excesso de uso devido a cargas de trabalho muito grandes. O vRealize Automation deve se adaptar conforme a análise de capacidade no vRealize Operations Manager para garantir que os blueprints sejam provisionados nos clusters que possuem capacidade suficiente.

O desenvolvedor percebe um problema de utilização.

Os clusters no ambiente são subutilizados. O vRealize Automation deve se integrar às análises de capacidade fornecidas pelo vRealize Operations Manager para assegurar que os blueprints sejam provisionados em um cluster no qual a utilização esteja maximizada.

Usuários que provisionam blueprints

Os seguintes usuários realizam ações para provisionar blueprints.

Tabela 3. Usuários e funções para provisonar blueprints

Etapa

Usuário

Ação

Função necessária

1

Administrador da nuvem ou administrador da infraestrutura virtual (VI)

Garante que a colocação inicial de máquinas virtuais atenda às políticas organizacionais e que essas máquinas sejam otimizadas de acordo com os dados de análises operacionais.

Função de Admin do IaaS

1

Administrador da malha

Define as reservas, políticas de reserva e política de colocação no vRealize Automation.

Função do administrador da estrutura, Arquiteto de Infraestrutura

1

Administrador do IaaS

Define os endpoints para vSphere e vRealize Operations Manager, que são necessários para a colocação da carga de trabalho.

Função de Admin do IaaS

2

Arquiteto de infraestrutura

Como um arquiteto blueprint que trabalha diretamente com tipos de componentes de máquina virtual, atribui as políticas de reserva à máquinas virtuais ao autorar um blueprint. Especifica a política de reserva como uma propriedade do componente da máquina no blueprint.

Arquiteto de infraestrutura

3

Arquiteto de infraestrutura, Arquiteto de Aplicativo, Arquiteto de Software e Arquiteto de XaaS

Cria e publica o blueprint para provisionar as máquinas virtuais. Apenas o Arquiteto de Infraestrutura trabalha diretamente com componentes da máquina. As outras funções de arquiteto podem reutilizar blueprints de infraestrutura, mas eles não podem editar as configurações do componente da máquina.

O blueprint pode incluir um único componente ou pode incluir blueprints aninhados, componentes do XaaS, várias máquinas virtuais em um aplicativo de várias camadas e assim por diante.

O vRealize Automation posiciona as máquinas virtuais de acordo com a configuração das reservas e, de forma opcional, inclui a política de reserva no nível de componente de máquina para o blueprint. Por exemplo, o seu blueprint pode incluir duas máquinas, com políticas diferentes aplicadas à cada máquina.

O vRealize Automation também otimiza as máquinas virtuais de acordo com os dados de análise operacionais fornecidos pelo vRealize Operations Manager.

Arquiteto de infraestrutura

4

Administrador da nuvem ou administrador da VI

Seleciona as políticas que determinam o posicionamento das máquinas virtuais provisionadas pelo vRealize Automation.

O Administrador pode:

  • Selecionar as políticas usando uma API.

  • Usar a política de posicionamento padrão, que usa cada servidor no vRealize Automation sucessivamente para balancear cargas de trabalho. Essa abordagem não requer entrada do vRealize Operations Manager.

Função do Admin IaaS, Arquiteto de Infraestrutura

5

Administrador da VI

Cria o centro de dados personalizado e personaliza os grupos no vRealize Operations Manager. Depois, o administrador da VI aplica a política usada para consolidar e balancear as cargas de trabalho para esses centros de dados personalizados.

Função do Admin IaaS, Arquiteto de Infraestrutura

6

Administrador da malha

Seleciona a política de atribuição no vRealize Automation.

Usar a política de posicionamento da carga de trabalho para que o vRealize Automation determine onde posicionar as máquinas quando você implantar novos blueprints. A política de colocação requer entradas do vRealize Operations Manager.

Função de Administrador de Estrutura

7

Desenvolvedor

Solicita um blueprint para provisionar máquinas virtuais.

O blueprint pode ser composto por várias máquinas para executar um aplicativo de três camadas.

8

Desenvolvedor

Quando o desenvolvedor implanta o blueprint, o vRealize Operations Manager procura uma política de atribuição apropriada para os clusters relevantes da solicitação.

Para obter mais informações sobre a política de atribuição, consulte Política de posicionamento.

Para configurar a atribuição da carga de trabalho, consulte Configurando o posicionamento da carga de trabalho.