Você pode criar blueprints da máquina virtual do Microsoft Azure que fornecem acesso aos recursos da máquina virtual do Azure.

Por Que e Quando Desempenhar Esta Tarefa

Um modelo padrão do Azure Machine aparece na categoria Tipos de máquinas na página Editar Blueprint do vRealize Automation. É possível usar esse modelo de máquina virtual como a base de um blueprint do Azure, conforme descrito no seguinte procedimento. Depois de criar um blueprint do Azure, você pode publicar e implementá-lo como criado ou pode usá-lo em conjunto com os recursos personalizados do Azure, ou com outros blueprints para criar um blueprint composto.

Depois de criar e publicar o blueprint, os usuários com privilégios adequados podem solicitar e provisionar uma instância do Azure por meio do Catálogo de Serviços do vRealize Automation.

Observe que blueprints do Azure definem requisitos de máquina virtual. O vRealize Automation usa esses requisitos para selecionar a reserva mais adequada para a implantação.

Para obter informações sobre as Configurações do NSX e a guia Propriedades na caixa de diálogo Novo Blueprint, consulte Configurações das propriedades do blueprint.

Se quiser criar duas máquinas virtuais a partir de uma única implementação simultaneamente, você deverá criar dois nomes de interface de rede e dois nomes de máquina virtual.

Pré-requisitos

  • Obtenha um ID de inscrição Azure e as informações relacionadas, incluindo grupo de recursos, conta de armazenamento e informações de rede virtual que você pode precisar para criar um blueprint.

  • Configure um endpoint do Azure para criar uma conexão com o Azure para usar com a sua implantação do vRealize Automation.

  • Configure reservas do Azure conforme apropriado para os seus grupos de negócios.

Procedimento

  1. Selecione Design > Blueprints.
  2. Clique no ícone Novo (Adicionar).
  3. Insira um nome de blueprint na caixa de texto Nome.

    O nome inserido também preenche a caixa de texto ID. Para a maioria dos casos, é possível ignorar as guias Configurações do NSX e Propriedades.

  4. Clique em OK.
  5. Clique em Tipos de máquinas no menu Categorias.
  6. Arraste o modelo de máquina virtual Máquina do Azure até a tela de criação Design.

    Se você criou um recurso personalizado do Azure para uso como a base de um blueprint, você pode selecionar esse recurso da categoria atribuída na lista de Categorias.

  7. Insira as informações necessárias para a máquina virtual do Azure nas caixas de texto nas páginas com guias localizadas na metade inferior da tela de criação que aparece quando você arrasta o modelo Azure Machine para a tela de criação.

    As seleções disponíveis para caixas de texto e outros parâmetros em todas essas guias são determinadas principalmente pelo endpoint do Azure que foi configurado como base para os blueprints.

    Para a maioria dos parâmetros, quando você consegue clicar na caixa de texto ao lado do nome de parâmetro, um novo painel se abre no lado direito da página. Nesse painel, você pode inserir valores de parâmetro na caixa de texto Valor e indicar se são ou não Obrigatórios. Note que em alguns casos, você também pode inserir um Valor mínimo e um Valor máximo. Clique em Aplicar dentro do painel direito para preencher a caixa de texto inicial.

    Figura 1. Menu direito do blueprint do Azure

    A maioria dos parâmetros também tem um botão Opções Avançadas. Essas opções permitem especificar comprimentos de parâmetro e até mesmo ocultar parâmetros dos usuários finais.

    Observação:

    Você deve preencher os parâmetros exigidos em cada guia para proceder com a configuração do blueprint. Se quiser deixar um campo em branco, você pode voltar e cancelar a entrada antes de salvar.

    Guia

    Descrição

    Parâmetros importantes

    Dados gerais

    Selecione informações básicas de conexão para a máquina virtual do Azure, como o endpoint a ser usado.

    ID - Identifica a máquina virtual do Azure que você está criando. Se você mudar esse nome, a imagem da máquina virtual do Azure na tela de criação também é automaticamente atualizada.

    Descrição - Identifica a máquina virtual que você está criando e se ela é ou não necessária.

    Instâncias - Esta seleção permite que você crie uma máquina virtual dimensionável. Use os campos Mínimo e Máximo para identificar o número de instâncias do Azure que podem ser geradas a partir dessa máquina.

    Usar autenticação por senha: Selecione Sim para usar a autenticação por senha ou Não para usar SSH.

    Nome do usuário administrador - Deixe em branco para que ele possa ser atribuído pelo usuário que está provisionando a máquina.

    Senha do administrador - Deixe esse campo em branco, e o indivíduo que estiver provisionando a máquina poderá fornecer a senha apropriada.

    Informações da compilação

    Lhe permite configurar as informações sobre a máquina virtual sendo criada.

    Localização - Selecione a localização geográfica onde essa máquina virtual será implementada.

    Prefixo da máquina - Selecione o botão de rádio apropriado para indicar se deseja usar o prefixo da máquina do grupo de negócios associados ou criar um prefixo personalizado. Se desejar usar um prefixo personalizado, insira-o na caixa de texto Prefixo de máquina personalizada.

    Tipo de imagem da máquina virtual - Escolha o botão de rádio apropriado para uma imagem da máquina virtual Personalizada ou de Estoque. Uma máquina virtual personalizada é criada a partir da implementação clássica do Azure e oferece mais opções de configuração em relação aos serviços cloud, contas de armazenamento e conjuntos de disponibilidade.

    Imagem da máquina virtual - Identifica a imagem da máquina virtual do Azure que o blueprint irá se basear.

    • Para uma imagem da máquina virtual de estoque, a imagem URN da máquina deve corresponder com o seguinte formato: (publisher):(offer):(sku): (version).

    • Para uma imagem da máquina virtual personalizada, a imagem URN da máquina deve corresponder com o seguinte formato:

      https://storageaccount.blob.core.windows.net/container/image.vhd

    Além disso, você deve concluir a caixa de texto do Tipo de imagem OS (Windows ou Linux) para as imagens personalizadas.

    Usuário administrador - Digite o nome do usuário administrador designado configurado para as máquinas virtuais com base nesse blueprint. Como alternativa, pode ser aqui deixado em branco inserindo no formulário de pedido.

    Autenticação - Selecione o botão de rádio apropriado para indicar se as máquinas virtuais baseadas nesse blueprint irão necessitar de senha ou autenticação SSH.

    Senha do administrador - A senha do administrador para as instâncias da máquina virtual.

    Série - Define o tamanho geral de uma instância da máquina virtual. Consulte a documentação do Azure em https://azure.microsoft.com/pt_br/documentation/articles/virtual-machines-windows-sizes/ para obter informações de série.

    Tamanho - Define o tamanho específico da instância da máquina virtual dentro de uma série. O tamanho está relacionado às Séries selecionadas. Se você tiver uma conexão válida com uma instância do Azure, os tamanhos disponíveis serão preenchidos de forma dinâmica com base na assinatura, local selecionado e séries. Consulte a documentação do Azure para obter informações do tamanho.

    Detalhes do tamanho da instância - Informações opcionais sobre a série e tamanho da instância da máquina virtual.

    Recursos da Máquina

    Organize recursos de máquina virtual em blocos. Um grupo de recursos é uma construção organizacional que agrupa recursos de máquinas virtuais, como sites, contas, bancos de dados e redes.

    Um Conjunto de Disponibilidade é um mecanismo para gerenciar duas ou mais máquinas virtuais para oferecer suporte a redundância. Consulte https://azure.microsoft.com/en-us/documentation/articles/virtual-machines-windows-manage-availability/ para obter mais informações sobre Conjuntos de Disponibilidade do Azure.

    Observação:

    Se você configurar um blueprint com o número máximo do conjunto de instâncias do Azure a um valor maior que 1, então você deve usar o grupo de recursos existentes e conjunto de disponibilidade ao invés de criar novos. O uso de novos grupos de recursos ou novos conjuntos de disponibilidade em mais de uma instância na mesma implementação irá causar erros e outros problemas se associados com os balanceadores de carga.

    Criar ou reutilizar um grupo de recursos: - Selecione o botão de rádio apropriado para indicar se deseja usar o grupo de recursos do Azure existente ou criar um novo. É possível encontrar esse nome do grupo de recursos existente na página Grupos de Recursos no portal do Azure. Se escolher criar um novo grupo de recursos, um nome apropriado para o novo grupo aparece automaticamente na caixa de texto Grupo de Recursos.

    Criar ou reutilizar um conjunto de Disponibilidade: Selecione o botão de rádio apropriado dependendo do que você deseja fazer. Se selecionar Criar Novo, as informações apropriadas para as novas informações do conjunto de Disponibilidade aparecem na caixa de texto.

    Armazenamento

    Lhe permite organizar as contas de armazenamento do Azure. Uma conta de armazenamento fornece acesso aos diferentes tipos de armazenamento do Azure, como o Blob do Azure, a Tabela de Filas e o Armazenamento de arquivos. Para a maioria dos blueprints, você pode aceitar os padrões.

    Conta de armazenamento - Insira o nome da conta de armazenamento da máquina virtual, se apropriado. O disco do sistema operacional da máquina virtual do Azure é implementado a essa conta de armazenamento. É possível encontrar informações do grupo de armazenamento no portal do Azure. Você pode ter um ou mais contas de armazenamento.

    Observação:

    Nomes de contas de armazenamento com sublinhados ou outros caracteres especiais podem causar erros.

    Adicionar Armazenamento Diagnóstico - Selecione essa caixa de seleção se utilizar dados de diagnóstico com sua instância Azure.

    Número de Discos de Armazenamento - Selecione o número apropriado de discos de armazenamento de dados conforme usados com sua máquina virtual. Você pode especificar até quatro discos. Além disso, esses discos também são o disco do sistema operacional, conforme especificado na caixa de texto Conta de armazenamento.

    Disco de armazenamento n°

    • Nome do disco - Nome de identificação atribuído ao disco.

    • Tipo de disco - Tipo de dispositivo de armazenamento.

    • Tamanho do disco - Tamanho do armazenamento.

    • Réplica - Método de redundância usado para back up do disco.

    • Cache do host - Indica se ler/escrever são armazenados em cache para aumentar o desempenho.

    Rede

    Lhe permite selecionar a rede para o blueprint da máquina virtual. Para a maioria dos blueprints, você pode aceitar os padrões e o consumidor irá inserir as informações de rede apropriadas durante a implementação.

    Observação:

    Você só pode criar uma máquina virtual por interface, mas cada máquina virtual pode haver até quatro interfaces.

    Clique na tabela para abrir a caixa de diálogo à direita que contém outra tabela editável com os seguintes campos.

    • Nome do Balanceador de Carga - O balanceador de carga usado com as instância Azure.

    • Número de Interfaces de Rede - Selecione o número de interfaces de rede usadas com a instância Azure. O número de interfaces de rede deve ser suportado pelo tamanho da máquina virtual, conforme selecionado na guia Armazenamento.

    • Interface de rede - Selecione a interface de rede apropriada para o blueprint da máquina virtual. Se você inserir uma rede existente, poderá ignorar todas as outras guias de rede. Se você inserir um nome de interface de rede que não existe, será criada uma nova interface com esse nome, e você poderá usar as outras guias de Rede para configurar a interface.

    • Prefixo de Nome NIC - O prefixo para o cartão de interface de rede.

    • Tipo de Endereço IP - Indica se a máquina virtual usa um endereço IP estático ou dinâmico.

    • Configuração de Rede - Insira a configuração de rede apropriada. Os perfis de rede são suportados. Existem duas opções, Especificar as Redes Azure e Usar o Perfil de Rede, e os campos subsequentes mudam dependendo de qual opção você seleciona.

      • As seguintes opções estão disponíveis se selecionar Especificar as Redes Azure. Se deixar essas caixas de texto vazias, as compilações da rede padrão são usadas com base nas informações especificadas na reserva aplicável.

        • Nome vNet - Nome da rede virtual

        • Nome da subNet - O nome do domínio da sub-rede do Azure.

        Observação:

        Você pode definir o endereço IP público do Azure durante as operações do dia 2.

      • Se selecionar Usar o Perfil de Rede, a configuração da rede é separada das compilações Azure sublinhadas e é, invés, acoplada com o perfil de rede do vRealize Automation.

        • Se deixar a caixa de texto Perfil de Rede vazia, o par de sub-rede e Azure vNet padrão são resolvidos com base nas reservas aplicáveis que possuem um perfil de rede especificado.

        • Se inserir um perfil de rede, então o Azure vNet e a sub-rede são resolvidos com base na reserva de correspondência.

  8. Clique em Finalizar para salvar a configuração do blueprint e voltar à página dos blueprints principais.

O que Fazer Depois

Se você configurou propriedades personalizadas em sua reserva Azure para suportar um túnel de VPN, é possível adicionar componentes de software aos blueprints do Azure.

  1. Selecione Componentes de software no menu Categorias. Os componentes de software nos quais você configurou blueprints do Azure aparecem no painel abaixo.

  2. Selecione a Máquina virtual Azure nos valores suspensos de contêiner.

  3. Selecione o componente de software desejado e arraste-o até a máquina virtual do Azure na tela de criação.

  4. Se houver propriedades exigidas para o componente de software, insira-as nas caixas de texto de parâmetro apropriados abaixo da tela de criação.

  5. Clique em Salvar.

Se deseja publicar o blueprint, selecione-o na página Blueprints principal e clique em Publicar. Um blueprint publicado está disponível na página Itens de Catálogo. Além disso, um gestor do grupo de negócios, ou equivalente, pode usar esse blueprint publicado como a base de um blueprint composto.