Você pode importar uma máquina virtual não gerenciada para um ambiente do vRealize Automation.

Uma máquina virtual não gerenciada existe em um hipervisor, mas não é gerenciada em um ambiente do vRealize Automation e não pode ser exibida no console. Após a importação de uma máquina virtual não gerenciada, ela passa a ser gerenciada com o uso da interface de gerenciamento do vRealize Automation. Dependendo dos seus privilégios, você pode ver essa máquina virtual na guia Máquinas Gerenciadas ou na guia Implantações.

A opção de importações em massa não é compatível com implantações provisionadas a partir de um blueprint que contenha um componente de rede e segurança NSX ou um componente de software.

Pré-requisitos

  • Faça login no vRealize Automation como administrador de estrutura e como gerente de grupos de negócios.

  • Se você estiver importando máquinas virtuais que usam endereços IP estáticos, prepare um pool de endereços configurados corretamente. Para obter mais informações, consulte Uso dos perfis de rede para controlar os intervalos de endereço IP.
  • Se você usar a importação em massa para importar uma máquina virtual com um endereço IP estático que esteja alocado a outra máquina virtual, a importação falhará.

Procedimento

  1. Gere um arquivo de dados CSV da máquina virtual.
    1. Selecione Infraestrutura > Administração > Importações em massa.
    2. Clique em Gerar Arquivo CSV.
    3. Selecione Não Gerenciadas no menu suspenso Máquinas.
    4. Selecione o valor padrão de Grupo de negócios no menu suspenso.
    5. Insira o valor padrão de Proprietário.
    6. Selecione o valor padrão de Blueprint no menu suspenso.
      O blueprint deve ser publicado e adicionado a um direito para que a importação seja bem-sucedida.
    7. Selecione o valor padrão de Máquina componente no menu suspenso.
      Se você selecionar um valor para Grupo de negócios e Blueprint, poderá ver os seguintes resultados no arquivo de dados CSV:
      • Host Reservation (Name or ID) = INVALID_RESERVATION
      • Host To Storage (Name or ID) = INVALID_HOST_RESERVATION_TO_STORAGE

      Essas mensagens aparecerão se você não tiver uma reserva no grupo de negócios selecionado para a máquina virtual host que também hospeda a máquina virtual não gerenciada. Se você tiver uma reserva nesse grupo de negócios para o host da máquina virtual não gerenciada, os valores de Reserva de Host e de Host para Armazenar serão preenchidos apropriadamente.

    8. Selecione um dos tipos de recursos disponíveis no menu suspenso Recurso.
      Item de Menu Descrição
      Endpoint Informações necessárias para acessar um host de virtualização.
      Recurso de processamento Informações necessárias para acessar um grupo de máquinas virtuais que estejam desempenhando uma função semelhante.
    9. Selecione o nome do recurso de máquina virtual do menu suspenso Nome.
    10. Clique em OK.
  2. Edite seu arquivo de dados CSV da máquina virtual.
    1. Abra o arquivo CSV e edite as categorias de dados para que correspondam às categorias existentes no ambiente de destino do vRealize Automation.
      Para importar as máquinas virtuais contidas em um arquivo de dados CSV, cada máquina virtual deve ser associada aos seguintes itens:
      • Reserva
      • Localização de armazenamento
      • Blueprint
      • Componente de máquina virtual
      • Proprietário existente na implantação de destino

      Todos os valores de cada máquina virtual devem estar presentes no ambiente de destino do vRealize Automation para que a importação seja bem-sucedida. Você pode alterar os valores da reserva, do local de armazenamento, do blueprint e do proprietário, ou adicionar um endereço IP estático a máquinas virtuais individuais ao editar o arquivo CSV.

      Título Comentário
      # Importar—Sim ou Não Selecione Não para evitar que uma máquina virtual específica seja importada.
      Nome da máquina virtual Não altere.
      ID da máquina virtual Não altere.
      Reserva de host (nome ou ID) Insira o nome ou a ID de uma reserva no ambiente de destino do vRealize Automation.
      Host de armazenamento (nome ou ID) Insira o nome ou a ID de um local de armazenamento no ambiente de destino do vRealize Automation.
      Nome da implantação Insira um novo nome para a implantação (por exemplo, o nome da máquina virtual) que você está criando no ambiente de destino do vRealize Automation.
      Observação: Cada máquina virtual deve ser importada para sua própria implantação. Não é possível importar uma única máquina virtual para uma implantação existente. Não é possível importar várias máquinas virtuais para uma única implantação.
      ID do blueprint Insira a ID do blueprint no ambiente de destino do vRealize Automation que você usa para importar a máquina virtual.
      Observação:

      Insira apenas a ID do blueprint, não o nome do blueprint. Você deve selecionar um blueprint que contenha apenas um componente de máquina virtual. O blueprint deve ser publicado e adicionado a um direito.

      Para máquinas virtuais importadas, não associe um blueprint que inclui perfis de componente. As configurações existentes nas máquinas virtuais importadas, como o tamanho da memória ou do armazenamento, podem estar fora dos limites do perfil. Quando isso acontece, a validação falha para qualquer reconfiguração futura baseada em blueprint das máquinas virtuais.

      ID da máquina componente Insira o nome do componente de uma máquina virtual que esteja contido no blueprint selecionado. Não é possível importar uma máquina virtual para um blueprint que tenha mais de um componente.
      Nome do proprietário Insira um usuário no ambiente de destino do vRealize Automation que tenha direito ao blueprint.
      Se você importar uma máquina virtual com uma ou mais propriedades personalizadas, identifique cada propriedade personalizada usando três valores separados por vírgulas anexados à linha com os valores para essa máquina. Use esse formato para cada propriedade personalizada.
      ,Custom.Property.Name, Value, FLAGS
      FLAGS (Sinalizadores) são três caracteres que descrevem como a propriedade é tratada pelo vRealize Automation. Na ordem de uso, os sinalizadores são:
      1. H ou N = oculto ou não oculto
      2. E ou O = criptografado ou não criptografado
      3. R ou P = tempo de execução ou sem tempo de execução

      Por exemplo, é possível anexar uma propriedade personalizada para configurar um endereço IP estático para uma máquina. Usando o seguinte formato, essa propriedade personalizada aloca um endereço IP estático disponível a partir de um perfil de rede.

      ,VirtualMachine.Network#.Address, w.x.y.z, HOP

      Altere as variáveis com as informações apropriadas na máquina virtual.

      • Troque # pelo número da interface de rede que está sendo configurada com esse endereço IP estático. Por exemplo, VirtualMachineNetwork0.Address.
      • Troque w.x.y.z pelo endereço IP estático da máquina virtual. Por exemplo, 11.27.42.57.

      A cadeia de caracteres de sinalizador de HOP—oculta, não criptografada, sem tempo de execução—define a visibilidade da propriedade. Como essa propriedade particular é usada somente pela importação em massa, ela é removida da máquina virtual após a importação bem-sucedida.

      Para essa propriedade personalizada funcionar, o endereço IP deve estar disponível em um pool de endereços configurado corretamente. Se o endereço não puder ser encontrado ou já estiver em uso, a importação ocorrerá sem a definição de um endereço IP estático e um erro será registrado.
    2. Salve o arquivo CSV.
  3. Use a interface de gerenciamento do vRealize Automation para importar sua máquina virtual para um ambiente do vRealize Automation.
    1. Selecione Infraestrutura > Administração > Importações em massa.
    2. Clique em Novo.
    3. Insira um nome exclusivo para essa tarefa na caixa de texto Nome, por exemplo, importação não gerenciada 10.
    4. Insira o nome de arquivo CSV na caixa de texto Arquivo CSV procurando pelo nome de arquivo CSV.
    5. Selecione as opções de importação.
      Opção Descrição
      Hora de início Define uma data de início futura. A hora de início escolhida será a hora local do servidor, e não a hora local da estação de trabalho do usuário.
      Agora Inicia o processo de importação imediatamente.
      Atraso (segundos) Se você estiver importando muitas máquinas virtuais, selecione a quantidade de segundos de atraso que deseja atribuir ao registro de cada máquina virtual. Selecionar esse item de menu reduz a velocidade do processo de importação. Deixe em branco para selecionar nenhum atraso.
      Tamanho do lote Se você estiver importando muitas máquinas virtuais, selecione o número de máquinas virtuais a serem registradas em um dado momento. Selecionar esse item de menu reduz a velocidade do processo de importação. Deixe em branco para selecionar nenhum limite.
      Ignorar máquinas gerenciadas Deixe essa opção desmarcada.
      Ignorar validação do usuário Selecionar essa item de menu define o proprietário da máquina virtual como o valor listado na coluna Proprietário do arquivo de dados CSV sem verificar se o usuário existe ou não. Selecionar esse item de menu pode reduzir o tempo de importação.
      Testar importação Testa o processo de importação sem importar as máquinas virtuais para que você possa verificar se houve erros no arquivo CSV.
    6. Clique em OK.
      O progresso da operação é exibido na página Importações em Massa.