As definições WAN permitem-lhe adicionar ou modificar uma sobreposição WAN definida pelo utilizador.

Nota: Caso tenha criado um túnel GRE no CSS para um Edge e se pretender alterar as definições de sobreposição WAN da ligação WAN associada à interface do túnel CSS de “Sobreposição de deteção automática” (Auto-Detect Overlay) para “Sobreposição definida pelo utilizador” (User-Defined Overlay), a ligação WAN e os túneis CSS associados também serão removidos da configuração CSS ao nível do Edge.
Uma sobreposição definida pelo utilizador tem de ser ligada a uma interface que tenha sido configurada antecipadamente para a sobreposição WAN. Pode configurar qualquer uma das seguintes sobreposições:
  • Sobreposição privada (Private Overlay): necessário numa rede privada onde pretende que o Edge crie túneis VCMP de sobreposição diretamente entre endereços IP privados atribuídos a cada Edge na rede privada
    Nota: Numa configuração Gateway de parceiro com interface de handoff configurada, quando um Edge com interface privada tem overlays definidos pelo utilizador IPv4 e IPv6, o Edge tenta estabelecer túneis IP no sentido do endereço IP público do Gateway com base na preferência do túnel.
  • Sobreposição pública (Public Overlay): útil quando pretende definir um endereço IP de origem ou VLAN personalizado e endereço de gateway para os túneis VCMP, para aceder ao VMware SD-WAN Gateways através da Internet, conforme determinado pelo SD-WAN Orchestrator.

Também pode modificar ou eliminar uma sobreposição WAN existente detetada automaticamente que tenha sido detetada numa interface encaminhada. Uma sobreposição detetada automaticamente apenas está disponível quando o Edge tiver criado com êxito um túnel VCMP numa interface encaminhada configurada com sobreposição WAN para gateways designada pelo SD-WAN Orchestrator.

Nota: As sobreposições WAN listadas nas definições WAN persistirão mesmo depois de uma interface ficar inativa ou não ser utilizada e podem ser eliminadas quando já não forem necessárias.

Procedimento

  1. No portal do SD-WAN Orchestrator, clique em Configurar > Edges (Configure > Edges).
  2. Na página Edges, clique no ícone do dispositivo ao lado de um Edge ou clique na ligação para o Edge e clique no separador Dispositivo (Device).
  3. Navegue até às Definições WAN (WAN Settings).
  4. Para um overlay WAN detetado automaticamente ou definido pelo utilizador, clique em Editar (Edit) para modificar as definições.
  5. Para criar um novo overlay público ou privado, clique em Adicionar overlay WAN definido pelo utilizador (Add User Defined WAN Overlay).
  6. Na janela Sobreposição WAN definida pelo utilizador (User Defined WAN Overlay), escolha o Tipo de ligação (Link Type) de entre as seguintes opções disponíveis:
    • A sobreposição Pública (Public) é utilizada através da Internet, onde os gateways de cloud SD-WAN, que estão na Internet, estão acessíveis. A sobreposição definida pelo utilizador deve ser ligada a uma interface. A sobreposição pública instrui o Edge a atribuir os gateways principal e secundário na interface anexada, para ajudar a determinar o endereço NAT global exterior. Este endereço global exterior é comunicado ao Orchestrator para que todos os outros Edges utilizem este endereço global exterior, se configurados para construir túneis VCMP para o Edge atualmente selecionado.

      Nota: Por predefinição, todas as interfaces encaminhadas tentarão efetuar uma Deteção automática (Auto Detect), isto é, construir túneis VCMP, de gateways de cloud pré-atribuídos através da Internet. Se a tentativa for bem-sucedida, será criada uma sobreposição pública de Deteção automática (Auto Detect). Só será necessária uma sobreposição pública definida pelo utilizador se o serviço de Internet necessitar de uma etiqueta VLAN ou se pretender utilizar um endereço IP público diferente daquele que o Edge aprendeu através do DHCP na interface destinada ao público.
    • A sobreposição Privada (Private) é utilizada em redes privadas, como uma rede MPLS ou uma ligação ponto-a-ponto. Uma sobreposição privada é ligada a uma interface como qualquer overlay definido pelo utilizador e assume que o endereço IP na interface a que está ligado é encaminhável para todos os outros Edges na mesma rede privada. Isto significa que não há NAT no lado WAN da interface. Quando acrescenta uma sobreposição privada a uma interface, o Edge avisa o Orchestrator que o endereço IP na interface deve ser utilizado para quaisquer Edges remotos configurados para construir túneis para o mesmo.
    As tabelas seguintes descrevem as definições da sobreposição:
    Tabela 1. Definições comuns da sobreposição pública e privada
    Opção Descrição
    Tipo de endereço (Address Type)

    Selecione o tipo de endereço IP na lista pendente. Pode escolher a ligação de overlay WAN para utilizar o endereço IPv4 ou IPv6. Na nova IU do Orchestrator, pode configurar a ligação de overlay WAN para utilizar os endereços IPv4 e IPv6. Consulte Configurar as definições de overlay WAN de Edge com a nova IU do Orchestrator.

    Nota: Quando escolhe o endereço IPv6, a Deteção de Endereço Duplicado (DAD) não é suportada para sobreposição direcional de IP. A rede de sobreposição é direcionada quando configura o endereço IP de origem na Configuração opcional (Optional Configuration).
    Nome Introduza um nome descritivo para a ligação pública ou privada. Pode referenciar este nome ao escolher uma ligação WAN numa política empresarial. Consulte Configurar os modos de direção de ligação.
    Alertas de pré-notificação (Pre-Notification Alerts) Envia alertas relacionados com a rede de sobreposição para o operador. Certifique-se de que ativou os alertas de ligações na página Configurar > Alertas e notificações (Configure > Alerts & Notifications) para receber os alertas.
    Alertas Envia alertas relacionados com a rede de sobreposição para o cliente. Certifique-se de que ativou os alertas de ligações na página Configurar > Alertas e notificações (Configure > Alerts & Notifications) para receber os alertas.
    Selecionar interfaces (Select Interfaces)

    As Interfaces encaminhadas (Routed Interfaces) ativadas com sobreposição IPv4 WAN ou sobreposição IPv6 WAN e definidas como Overlay definido pelo utilizador (User Defined Overlay) são apresentadas como caixas de verificação. As interfaces apresentadas baseiam-se no Tipo de endereço (Address Type) selecionado. Selecione uma ou mais interfaces encaminhadas e a sobreposição definida pelo utilizador atual é ligada à interface selecionada.

    Nota: Para o 610-LTE, pode adicionar a sobreposição WAN definida pelo utilizador no CELL1 ou CELL2. O SD-WAN Orchestrator apresentará CELL1 e CELL2, independentemente da presença do SIM. Assim, deve estar ciente da ranhura SIM que está ativada e escolher esse SIM.
    Tabela 2. Definições da sobreposição pública
    Opção Descrição
    Endereço IP público (Public IP Address) Apresenta o endereço IP público detetado para uma sobreposição pública. Este campo é preenchido assim que o endereço NAT global exterior é detetado com o método de gateway.
    A imagem a seguir mostra um exemplo das definições de sobreposição pública:
    Tabela 3. Definições da sobreposição privada
    Opção Descrição
    Serviço SD-WAN alcançável (SD-WAN Service Reachable)

    Ao criar uma sobreposição privada e ao ligá-la a uma rede privada WAN como MPLS, também poderá aceder à Internet através da mesma WAN, normalmente através de uma firewall no centro de dados. Neste caso, recomenda-se que ative o Serviço SD-WAN alcançável (SD-WAN Service Reachable), uma vez que fornece o seguinte:

    • Um caminho secundário para a Internet para aceder ao SD-WAN Gateways alojado na Internet. Este será utilizado se todas as ligações diretas à Internet a partir deste Edge falharem.
    • Um caminho secundário para o Orchestrator, quando todas as ligações diretas à Internet a partir deste Edge falham. O endereço IP de gestão que o Edge utiliza para comunicar deve ser encaminhável no MPLS. Caso contrário, o NAT Direto teria de ser verificado na interface privada para que o tráfego do Orchestrator voltasse corretamente.
    Nota: O SD-WAN Edge prefere sempre o túnel VCMP criado através de uma ligação de Internet local (caminho curto) comparativamente ao túnel VCMP criado através da rede privada ao utilizar uma firewall remota para a Internet (caminho longo).
    Nota: O equilíbrio de carga por pacote ou round-robin não será realizado entre os caminhos curtos e longos.

    Num site sem acesso direto à Internet pública, a opção Serviço SD-WAN alcançável (SD-WAN Service Reachable) permite que a WAN privada seja utilizada para túneis privados VCMP site a site e como um caminho para comunicar com um serviço do VMware SD-WAN alojado na Internet.

    Endereços SD-WAN públicos (Public SD-WAN Addresses)

    Quando seleciona a caixa de verificação Serviço SD-WAN alcançável (SD-WAN Reachable), é apresentada uma lista de endereços IPv4 and IPv6 públicos de SD-WAN Gateways e SD-WAN Orchestrator, que poderá ter de ser publicitada através da rede privada se um caminho predefinido ainda não tiver sido publicitado através da mesma rede privada a partir da firewall.

    Nota: Alguns endereços IP na lista, como gateways, podem mudar ao longo do tempo.
    A imagem a seguir mostra um exemplo das definições de sobreposição privada:
    Tabela 4. Configuração opcional
    Opção Descrição
    Endereço IP de origem (Source IP Address)

    Este é o endereço IP de origem de socket em bruto utilizado para pacotes de túneis VCMP originários da interface à qual a sobreposição atual está ligada.

    O endereço IP de origem não tem de ser pré-configurado num ponto específico, mas deve ser encaminhável de/para a interface selecionada.

    Pode introduzir o endereço IPv4 ou IPv6 para estabelecer a sobreposição WAN com o par.

    Endereço IP de próximo hop (Next-Hop IP Address)

    Introduza o endereço IP de próximo hop para o qual os pacotes, provenientes do endereço IP de origem de socket em bruto especificado no campo Endereço IP de origem (Source IP Address), devem ser encaminhados.

    Pode introduzir o endereço IPv4 ou IPv6.

    VLAN personalizada (Custom VLAN)

    Selecione a caixa de verificação para ativar a VLAN personalizada e introduza o ID da VLAN. O intervalo é 2 a 4094.

    Esta opção aplica a etiqueta VLAN aos pacotes originários do endereço IP de origem de um túnel VCMP a partir da interface à qual a sobreposição atual está ligada.

    Definição 802.1P (802.1P Setting)

    Define bits PCP de 802.1p nos frames a sair da interface à qual a sobreposição atual está ligada. Esta definição apenas está disponível para uma VLAN específica. Os valores prioritários de PCP são um número binário de 3 dígitos. O intervalo é de 000 a 111 e a predefinição é 000.

    Esta caixa de verificação apenas está disponível quando a propriedade do sistema session.options.enable8021PConfiguration tem de ser definida como Verdadeira (True). Por predefinição, este valor é Falso (False).

    Se esta opção não estiver disponível, contacte o suporte do VMware da sua equipa de operações para ativar a definição.

    Clique em Avançado (Advanced) para configurar as seguintes definições:

    Tabela 5. Definições comuns avançadas da sobreposição pública e privada
    Opção Descrição
    Medição da largura de banda (Bandwidth Measurement) Escolha um método para medir a largura de banda de entre as seguintes opções:
    • Medir a largura de banda (Início lento) [Measure Bandwidth (Slow Start)]: ao medir os resultados incorretos dos relatórios de largura de banda predefinidos, tal pode dever-se ao controlo de fluxo de ISP. Para superar este comportamento, escolha esta opção para um burst lento sustentado do tráfego UDP seguido de um burst maior.
    • Medir a largura de banda (Modo Burst) [Measure Bandwidth (Burst Mode)]: escolha esta opção para executar bursts pequenos de tráfego UDP para um SD-WAN Gateway para ligações públicas ou para o par para ligações privadas, para avaliar a largura de banda da ligação.
    • Não medir (definir manualmente) [Do Not Measure (define manually)]: escolha esta opção para configurar manualmente a largura de banda. Esta opção é recomendada para os sites do hub porque:
      1. Geralmente, os sites do hub apenas podem ser medidos com ramos remotos que têm ligações mais lentas do que o hub.
      2. Se um hub Edge falhar e estiver a utilizar um modo de medição da largura de banda dinâmica, poderá atrasar o processo de restabelecimento da ligação do hub Edge enquanto mede novamente a largura de banda disponível.
    Largura de banda a montante (Upstream Bandwidth) Introduza a largura de banda a montante em Mbps. Esta opção apenas está disponível quando escolhe Não medir (definir manualmente) [Do Not Measure (define manually)].
    Largura de banda a jusante (Downstream Bandwidth) Introduza a largura de banda a jusante em Mbps. Esta opção apenas está disponível quando escolhe Não medir (definir manualmente) [Do Not Measure (define manually)].
    Ajuste dinâmico de largura de banda (Dynamic Bandwidth Adjustment)

    O ajuste dinâmico de largura de banda tenta ajustar dinamicamente a largura de banda da ligação disponível com base na perda de pacotes e destinada a ser utilizada com serviços de banda larga sem fios, nos quais a largura de banda pode subitamente diminuir.

    Nota: Esta configuração não é recomendada para Edges com versões de software 3.3.x ou anteriores. Pode configurar esta opção para Edges com a versão 3.4 ou posterior.
    Nota: Esta configuração não é suportada com a CoS de ligação pública.
    Modo de ligação (Link Mode) Selecione o modo da ligação WAN no menu pendente. Estão disponíveis as seguintes opções:
    • Ativo (Active): esta opção está selecionada por predefinição. A interface é utilizada como um modo principal para enviar tráfego.
    • Backup: esta opção coloca a interface a que esta sobreposição WAN está ligada no modo backup. Isto significa que os túneis de gestão são desativados para esta interface e a ligação WAN anexada não recebe tráfego de dados. A ligação de backup só é utilizada caso todos os caminhos de uma série de ligações ativas fiquem inativos, o que também diminui o número de ligações ativas abaixo do número de Ligações ativas mínimas (Minimum Active Links) configurado. Quando esta condição é cumprida, os túneis de gestão serão reconfigurados para a interface e a ligação de backup tornar-se-á ativa e passará o tráfego.

      Apenas uma interface num Edge pode ser colocada no modo backup. Quando ativada, a interface será apresentada na página Monitor > Edges como Estado da cloud: standby (Cloud Status: >Standby).

      Nota: Utilize esta opção para reduzir os dados do utilizador e o consumo de largura de banda de medição de desempenho SD-WAN num serviço 4G ou LTE. No entanto, os tempos de recuperação automática serão mais lentos quando comparados com uma ligação que é configurada como reserva dinâmica ou como ativa e utiliza uma política empresarial para regular o consumo de largura de banda. Não utilize esta funcionalidade se o Edge for configurado como um hub ou se fizer parte de um cluster.
    • Reserva dinâmica (Hot Standby): quando configura a ligação WAN como modo Reserva dinâmica (Hot Standby), os túneis de gestão são configurados, o que permite uma transição rápida em caso de falha. A ligação Reserva dinâmica (Hot Standby) não recebe tráfego de dados, exceto os heartbeats, que são enviados a cada 5 segundos.

      Quando todos os caminhos de uma série de ligações ativas ficarem inativos, o que também diminui o número de ligações ativas abaixo do número de Ligações ativas mínimas (Minimum Active Links) configurado, a ligação de reserva dinâmica ficará ativa. O tráfego é enviado pelo caminho Reserva dinâmica (Hot Standby).

      Quando o caminho para o gateway principal surge nas ligações ativas de modo a que o número de ligações ativas exceda o número de Ligações ativas mínimas (Minimum Active Links) configurado, a ligação de reserva dinâmica voltará ao modo standby e o fluxo de tráfego mudará para as ligações ativas.

      Para obter mais informações, consulte Configurar a ligação de reserva dinâmica.

    Assim que ativar a opção de ligação de backup ou de reserva dinâmica numa interface, não será possível configurar interfaces adicionais desse Edge como uma ligação de backup ou de reserva dinâmica, uma vez que um Edge só pode ter uma ligação WAN como backup ou reserva dinâmica de cada vez.

    Ligações ativas mínimas (Minimum Active Links) Esta opção apenas está disponível quando escolhe Backup ou Reserva dinâmica (Hot Standby) como modo de ligação. Na lista pendente, selecione o número de ligações ativas que podem estar presentes na rede de cada vez. Quando o número de ligações ativas atuais no estado ativo descer abaixo do número selecionado, será apresentada a ligação de Backup ou Reserva dinâmica (Hot Standby). O intervalo é de 1 a 3, sendo a predefinição 1.
    MTU

    O SD-WAN Edge executa o Path MTU Discovery e o valor MTU detetado é atualizado neste campo. A maioria das redes com fios suporta 1500 bytes enquanto as redes 4G que suportam VoLTE normalmente apenas permitem até 1358 bytes.

    Não é aconselhável definir a MTU abaixo de 1300 bytes, pois pode dar origem a uma sobrecarga de utilização de frames. Não há necessidade de definir a MTU a menos que o Path MTU Discovery tenha falhado.

    Pode descobrir se a MTU é grande na página Diagnóstico remoto > Caminhos de listas (Remote Diagnostics > List Paths), uma vez que os túneis VCMP (caminhos) para a interface nunca se tornam estáveis e alcançam repetidamente um estado INUTILIZÁVEL com uma perda de pacotes superior a 25%.

    À medida que a MTU aumenta lentamente durante o teste da largura de banda em cada caminho, se a MTU configurada for maior do que a rede MTU, todos os pacotes maiores do que a rede MTU serão largados, causando uma grave perda de pacotes no caminho.

    Para obter mais informações, consulte Visão geral do túnel e MTU .

    Bytes de overhead (Overhead Bytes)

    Introduza um valor para a largura de banda overhead em bytes. Esta é uma opção para indicar a sobrecarga adicional de utilização de frames L2 que existe no caminho WAN.

    Ao configurar os bytes de overhead, estes são adicionalmente contabilizados pelo agendamento QoS para cada pacote, além do comprimento real do pacote. Isto garante que a largura de banda da ligação não está sobrecarregada devido a qualquer sobrecarga de utilização de frames L2 a montante.

    Path MTU Discovery Selecione a caixa de verificação para ativar a deteção do caminho MTU. Depois de determinar a largura de banda overhead a aplicar, o Edge executa a Path MTU Discovery para encontrar a MTU máxima admissível para calcular a MTU eficaz para os pacotes de clientes. Para obter mais informações, consulte Overhead do túnel e MTU.
    Configurar Classe de serviço

    Os SD-WAN Edges podem dar prioridade ao tráfego e fornecer uma matriz de classe 3x3 QoS tanto através da Internet como das redes privadas. No entanto, algumas redes (MPLS) públicas ou privadas incluem as suas próprias classes de qualidade de serviço (QoS), cada uma com caraterísticas específicas, tais como garantias de taxas, limites de taxas, probabilidade de perda de pacotes, etc.

    Esta opção permite ao Edge compreender a largura de banda QoS disponível na rede pública ou privada e o policiamento da sobreposição pública ou privada numa interface específica.

    Nota: As etiquetas DSCP exteriores devem ser definidas na política empresarial por aplicação/regra e, nesta funcionalidade, cada linha de classe de serviço corresponde às etiquetas DSCP definidas na política empresarial.

    Depois de selecionar esta caixa de verificação, configure o seguinte:

    • Classe de serviço (Class of Service): introduza um nome descritivo para a classe de serviço. Pode referenciar este nome ao escolher uma ligação WAN numa política empresarial. Consulte Configurar os modos de direção de ligação.
    • Etiquetas DSCP (DSCP Tags): a classe de serviço corresponderá às etiquetas DSCP definidas aqui. As etiquetas DSCP são atribuídas a cada aplicação através da política empresarial.
    • Largura de banda (Bandwidth): percentagem da largura de banda de transmissão/carregamento da interface disponível para esta classe, conforme determinado pela largura de banda garantida da classe QoS de rede privada ou pública.
    • Policiamento (Policing): esta opção monitoriza a largura de banda utilizada pelo fluxo de tráfego na classe de serviço e quando o tráfego excede a largura de banda, esta limita o tráfego.
    • Classe predefinida (Default Class): se o tráfego não cair em nenhuma das classes definidas, o tráfego é associado à CoS predefinida.
    Nota: A configuração Ajuste dinâmico de largura de banda (Dynamic Bandwidth Adjustment) não é suportada com a CoS de ligação pública.

    Para obter mais informações sobre como configurar a CoS, consulte Configurar Classe de serviço.

    Precedência estrita de IP (Strict IP precedence)

    Esta caixa de verificação está disponível quando seleciona a caixa de verificação Configurar classe de serviço (Configure Class of Service).

    Quando ativa esta opção, são criados 8 subcaminhos de VCMP correspondentes aos bits precedentes de 8 IPs. Utilize esta opção quando pretender combinar as classes de serviço num menor número de classes na rede do seu fornecedor de serviços.

    Por predefinição, esta opção está desativada e os subcaminhos VCMP são criados para o número exato de classes de serviço configuradas. O agrupamento não é aplicado.

    Tabela 6. Definições avançadas para sobreposição pública
    Opção Descrição
    Perfuração UDP (UDP Hole Punching)

    Se for necessária uma sobreposição SD-WAN ramo a ramo e os Edges de ramo forem implementados atrás de dispositivos NAT, ou seja, o dispositivo NAT é o lado WAN do Edge, o túnel VCMP direto no UDP/2426 não surgirá provavelmente se os dispositivos NAT não tiverem sido configurados para permitir a entrada de túneis VCMP na porta UDP 2426 a partir de outros Edges.

    Utilize VPN ramo a ramo (Branch to Branch VPN) para ativar túneis ramo a ramo. Consulte Configurar um túnel entre um ramo e uma VPN ramo e Configurar os parâmetros de VPN de cloud e túnel ao nível do Edge.

    Utilize Diagnóstico remoto > Caminhos de listas (Remote Diagnostics > List Paths) para verificar se um Edge construiu um túnel para outro Edge.

    Tentativas de perfuração UDP para contornar os dispositivos NAT a bloquear as ligações de entrada. No entanto, esta técnica não é aplicável em todos os cenários ou com todos os tipos de NAT, uma vez que as características funcionais da NAT não são padronizadas.

    Ao permitir a perfuração UDP numa interface de sobreposição do Edge, instrui todos os Edges remotos a utilizarem o IP público da NAT e a porta de origem dinâmica NAT detetados através de SD-WAN Gateway como IP de destino e porta de destino para criar um túnel VCMP para esta interface de sobreposição do Edge.

    Nota: Antes de permitir a perfuração UDP, configure o dispositivo NAT do ramo para permitir a entrada do UDP/2426 com o encaminhamento da porta para o endereço IP privado do Edge ou colocar o dispositivo NAT, que normalmente é um router ou modem, no modo de ponte. Utilize a perfuração UDP apenas como último recurso, uma vez que não funcionará com firewalls, dispositivos NAT simétricos, redes 4G/LTE devido ao CGNAT e a maioria dos dispositivos NAT modernos.

    A perfuração UDP pode introduzir problemas de conectividade adicionais à medida que os locais remotos tentam utilizar a nova porta dinâmica UDP para túneis VCMP.

    Tipo

    Ao configurar uma política empresarial para um Edge, pode escolher a Direção de ligação (Link Steering) para preferir um Grupo de transporte (Transport Group) como: pública sem fios, pública sem fios ou privada com fios. Consulte Configurar os modos de direção de ligação.

    Escolha Com fios (Wired) ou Sem fios (Wireless), para colocar a sobreposição num grupo público de transporte com fios ou sem fios.

    A imagem a seguir mostra definições avançadas para uma sobreposição pública:
    Tabela 7. Definições avançadas para sobreposição privada
    Opção Descrição
    Nome da rede privada (Private Network Name)

    Se tiver mais do que uma rede privada e quiser diferenciá-las para garantir que os Edges tentam fazer um túnel apenas para Edges na mesma rede privada, defina um nome de rede privada e fixe a sobreposição a esta. Este procedimento impede a construção de túneis para Edges numa rede privada diferente que não conseguem alcançar. Além disso, configure os Edges noutros locais nesta rede privada para utilizar o mesmo nome de rede privada.

    Por exemplo:

    O Edge1 GE1 está ligado à rede privada A. Utilize a rede privada A para a sobreposição privada ligada ao GE1.

    O Edge1 GE2 está ligado à rede privada B. Utilize a rede privada B para a sobreposição privada ligada ao GE2.

    Repita a mesma associação e atribuição de nome para Edge2.

    Quando ativa o ramo a ramo ou quando o Edge2 é um site do hub:
    • O Edge1 GE1 tenta ligar-se ao Edge2 GE1 e não ao GE2.
    • O Edge1 GE2 tenta ligar-se ao Edge2 GE2 e não ao GE1.
    Configurar SLA estático (Configure Static SLA) Força a sobreposição a assumir que os parâmetros SLA que estão a ser definidos são os valores SLA reais do caminho. Não será feita nenhuma medição dinâmica da perda de pacotes, latência ou distorção nesta sobreposição. O relatório QoE utiliza estes valores para a respetiva coloração verde/amarela/vermelha dos limiares.
    Nota:

    A configuração estática do SLA não é suportada a partir da versão 3.4. Recomenda-se que não utilize esta opção, uma vez que a medição dinâmica da perda de pacotes, latência e distorção proporcionará um melhor resultado.

    A imagem a seguir mostra definições avançadas para uma sobreposição privada:
  7. Clique Atualizar ligação (Update Link) para guardar as definições.